domingo, 13 de março de 2011

Um dia desses


Lembro do sol, ainda tímido à beira-rio.
Lembro da cidade que se recupera de uma noite.
Lembro de um menino me chamar de tio.
Lembro do vento na pele nua como açoite.

Lembro dos dedos tramados em seus cabelos.
Lembro de cada gesto e cada beijo.
Lembro do nu artístico em frente ao espelho.
Lembro de queimarmos no fogo do desejo.

Lembro de ter dito teu nome e em seguida eu te amo!
Lembro de ter despido teu corpo rosado e macio.
Lembro de tudo e lembrarei anos.
Lembro da cama, lembro que estava frio.

Lembro das ruas que descemos e subimos.
Lembro da chuva que caiu antes da hora.
Lembro de tudo o que ouvimos.
Lembro dos figurantes que acompanhavam a história.

Lembro de me fazer carinho após o amor.
Lembro de ter dormido em teus braços.
Lembro que sorriu após me ver abrir os olhos.
Lembro do corpo, cada curva, cada traço.

Lembro das mordidas de leve pelo corpo.
Lembro de estar entregue naquele momento.
Lembro da satisfação exposta no rosto.
Lembro de querer parar o tempo.

Lembro de ter dito que este amor é sem medida.
Lembro de te ver entrando em casa após tudo.
Lembro de querer estar ao lado por toda a vida.
Lembro de esquecer todos os problemas do mundo.

Lembro que tua companhia me acalma.
Lembro de aproveitar cada instante.
Lembro de te amar com o coração e com a alma.
Lembro de tudo, mas não me lembro de ter vivido isso antes.


@juniordihl

Nenhum comentário:

Postar um comentário