sábado, 24 de janeiro de 2015

É Poesia


Poesia é crítica, é política, é romance, é afeto.

Poesia é protesto, é elogio, é defeito, é qualidade.

Poesia é saudade, é alegria, é tristeza, é de dentro.

Poesia é centro, é margem, é de fora, é contexto.

Poesia é texto, é fala, é linguagem, é gesto.

Poesia é resto, é sobra, é falha, é sucesso.

Poesia é sexo, é carne, é feio, é bonito.

Poesia é grito, é sussurro, é fofoca, é invenção.

Poesia é solidão, é tumulto, é inércia, é correria.

Poesia é alegria, é festa, é descanso, é sossego.

Poesia é ego, é vaidade, é menino, é menina.

Poesia é rima, é gerúndio, é anafórica, é redundante.

Poesia é instante, é passado, é futuro, é tempo.

Poesia é mal tempo, é vento, é sol, é chuva.

Poesia é turva, é límpida, é vulgar, é discernimento.

Poesia é contratempo, é contraditória, é uniforme, é coerente.

Poesia é frente, é verso, é inverso, é furor.

Poesia é dor, é sorriso, é pedir, é doar.

Poesia é acordar, é adormecer, é morrer, é viver.